Quando e quanto levantar dos lucros da bolsa?

O objetivo final de qualquer trader é ganhar dinheiro. Depois de desenvolver uma estratégia com expectativa positiva e os lucros começarem a surgir, é essencial começar a retirar periodicamente dinheiro da conta independentemente do seu tamanho.

Para tal, o trader deve  encontrar um equilíbrio entre retirar lucros e deixar capital suficiente em função dos seus objetivos pessoais.

Compreender as necessidades financeiras do trader

Traders a tempo inteiro

Se é um trader a tempo inteiro e utiliza os lucros para financiar o seu estilo de vida, precisa de  ter uma visão completa das suas despesas mensais fixas e variáveis. Na categoria de despesas variáveis, certifique-se que inclui estratégias de investimento a longo prazo. Garantir que está no caminho certo para atingir os seus objetivos de longo prazo é tão importante quanto cobrir o seu custo de vida no imediato.

Deve planear um cronograma de levantamentos para garantir que terá os fundos disponíveis para cumprir todas as suas obrigações financeiras e sem correr o risco de atrasos em qualquer pagamento. O cronograma poderá ser mensal, quinzenal ou outro período que definir.

Traders a tempo parcial

Provavelmente está a cumprir as suas obrigações financeiras por meio de outra fonte de receita como o seu trabalho. Os levantamentos dos lucros devem ser executados regularmente à semelhança do trader a tempo inteiro, mas não com a intenção de cobrir todas as despesas, pelo menos inicialmente.

Uma boa prática é escolher a menor despesa mensal fixa que tem e retirar o valor suficiente para cobri-la. Gradualmente, irá aumentar e escolher a despesa mensal seguinte. Se houver uma compra maior para a qual está a economizar, pode reservar algum dos ganhos menaisl para essa meta.

As vantagens de levantar os lucros periodicamente

A capacidade de levantar dinheiro da conta regularmente  reforça positivamente as implicações da bolsa no mundo real. Está a usar os ganhos para investir em algo que melhora a sua vida.

Tornar o lucro tangível dá-lhe um maior respeito pelos mercados. Se souber que uma má decisão na bolsa significa que não poderá contribuir para uma meta de poupança mensal, provavelmente irá pensar duas vezes antes de tomar essa decisão.

Risco psicológico

O levantamento regular de lucros da conta de trading proporciona uma maior tolerância ao risco psicológico. O perigo de deixar os lucros na conta é a capacidade de quebrar as regras ao entrar num trade que não deveria iniciar. Se uma dessas quebras de regras der errado, poderá acabar com uma grande perda que reduz significativamente o seu rácio risco recompensa geral.

Uma boa prática é levantar uma boa fatia dos lucros em dias ou semanas com P&L maior que a média, porque neste caso temos a tendência de nos sentirmos mais confiantes, e isso pode levar a um grande descuido.

Crescimento de uma pequena conta

Se tiver uma pequena conta fará sentido encontrar um equilíbrio entre o levantamento de lucros e o crescimento da conta. A divisão exata dependerá do valor da conta que pretence alcançar, da consistência de trading e da tolerância  ao risco.

Se à medida que vai crescendo a sua conta tende a tomar decisões de negociação erradas, uma opção será levantar todo o lucro. Coloque uma parte em despesas pessoais e outra parte numa conta poupança. Depois de desenvolver consistência e disciplina, o dinheiro poderá ir sendo adicionado aos poucos à sua conta de trading.

Definir metas de lucro

O estabelecimento de metas arbitrárias para os ganhos na situação de um trader menos experiente (como por exemplo para uma grande compra) é muitas vezes contraproducente. Leva geralmente a forçar negociações e a encontrar setups de trade que não existem apenas para atingir um número.

Esta abordagem deve ser reservada apenas a traders mais avançados e que já provaram que podem aderir a um sistema e alcançar a rentabilidade e consistência.

Não esquecer os impostos!

Considere as implicações fiscais ao decidir sobre a alocação de retirada de lucros da conta de trading. Consulte um contabilista para aconselhamento fiscal personalizado.

Em Portugal, e como regra geral, os ganhos na bolsa são taxados a 28%, mas se tiver rendimentos que correspondam ao 9.º escalão de IRS, é obrigado a englobar todos os seus rendimentos (incluindo trabalho dependente) e ser taxado nuns incríveis 48%.

Conclusão

Determinar a frequência e quanto deverá levantar os lucros da sua conta de trading requer a consideração das suas obrigações financeiras, metas de crescimento da conta e perfil de risco. O mais importante é o trader pagar a si próprio regularmente materializando desta forma os lucros na bolsa.

Artigo adaptado de How Often Should Traders Withdraw Profits from Their Trading Account?

O Trader e as Redes Sociais

A minha presença online pretende ser discreta se é que isso possa ser dito de qualquer plataforma que está acessível ao público.

No entanto, também não quero ser invisível. O blog e mais recentemente as redes sociais funcionam como uma espécie de responsabilização de resultados de trading que está acessível a qualquer um.

Atrevo-me a dizer que as redes sociais deram o impulso de que necessitava e elevaram o jogo da bolsa para outro nível. Quantifico aqui o nível em €€€ e não em seguidores.

O telegram com os trades em tempo real e o X com o PNL diário complementam o blog. No seu conjunto atuam como um diário de trading discricionário à semelhança da estratégia de price action que emprego nos mercados financeiros.

5%

Até há uma semana atrás, entusiasmado com os números, subia semanalmente o valor do risco sem estar preocupado com o tamanho da conta.

O resultado foi devolver ao mercado tudo o que tinha ganho desde o inicio do ano. Felizmente preservei o capital inicial de 3.000€.

A minha lógica, foi que por usar uma corretora com uma alavancagem elevada (1:200) e uma conta pequena, podia ser extremamente agressivo no risco, usando praticamente toda a margem disponível.

Na ultima semana, em vez de um valor nominal para o risco, usei uma percentagem da conta (5%), para no caso de alguma sessão não correr bem, tentar evitar o que aconteceu anteriormente, e evaporar 100% ou mais do P&L realizado.

Na próxima semana vou continuar com o critério dos 5% para o risco, um valor elevado nos parâmetros tradicionais que anda na casa dos 1 a 2 %, mas ainda assim abaixo do limite máximo que a margem permite.

Psicologia no Trading: Começa o Verdadeiro Trabalho

Depois de quatro anos a desenvolver uma abordagem de análise técnica no qual sentisse alguma confiança (a primeira peça do puzzle), chegou o momento de dedicar tempo às outras duas peças do puzzle: gestão do risco e psicologia.

Em conjunto, estas três peças completam e formam uma estratégia de price action.

Iniciei os trabalhos de gestão do risco (e dinheiro) no início do ano. Falta agora mergulhar na psicologia do trading.

Para ser exato, tive um primeiro contacto com o aspeto mental do trading através do trabalho de Mark Douglas e Timothy Gallwey mas apenas como uma introdução ao tema.

Começa agora o verdadeiro trabalho da psicologia conhecendo a minha mente e de como pode afetar a performance na bolsa.

3 Tipos de Ordem na Bolsa

Existem três tipos de ordem principais para iniciar uma posição na bolsa com recurso ao gráfico de candles ou de barras.

Ordem stop

Na ordem stop, e para iniciar uma compra, o trader introduz na plataforma o preço de entrada pretendido acima do preço de mercado, e para iniciar uma venda, introduz um preço abaixo do preço de mercado.

Na prática existem duas possibilidades de entrada com uma ordem stop: a mais conservadora e a mais agressiva.

Entrada conservadora: colocar uma ordem stop um tick acima de uma candle de alta no caso de compra e uma ordem stop um tick abaixo de uma candle de baixa no caso de venda.

Entrada agressiva: colocar uma ordem stop um tick acima de uma candle de baixa no caso de compra e uma ordem stop um tick abaixo de uma candle de alta no caso de venda.

A entrada conservadora aproveita o momento do mercado para entrar na direção da tendência, enquanto a entrada agressiva é de contra tendência apostando que existem traders encurralados nas suas posições.

Ordem limitada

Na ordem limitada, e para iniciar uma compra, o trader introduz um preço baixo do preço de mercado atual, e para iniciar uma venda, introduz um preço acima do preço de mercado.

Na prática o trader coloca uma ordem limitada um tick acima de uma candle no caso de venda e um tick abaixo de uma candle no caso de compra.

Ordem de mercado

A ordem de mercado é a mais simples de entender. A qualquer momento, se o trader pretender comprar ou vender basta clicar no botão de compra ou venda inserido a quantidade do ativo financeiro que pretende adquirir.

É importante referir que em ambas as ordens stop e limitada não é possível garantir o preço exato considerando entre outros fatores a volatilidade e spread do mercado.

Afiar o Machado

Depois de uma semana negra em que perdi tudo o que tinha ganho desde o início do ano, é tempo de recompor as energias e “afiar o machado” para mais uma semana de trading.

O maior risco numa estratégia de scale in é ficar encurralado com trades em dias de tendência especialmente forte com pequenas correções, pelo que se consideram as seguintes linhas de orientação para a nova semana:

  • Entrar apenas em setups de trade e não em qualquer local apenas para fazer preço médio.
  • Reduzir o número de setups de trade aumentando o tempo gráfico de 2 minutos para 5 minutos.
  • Não deverão existir dois trades no mesmo nível a um preço aproximado, por exemplo dois trades distanciados de 10 ou 20 pontos no índice Nasdaq.
  • Não ultrapassar quatro trades por posição.
  • Se sentir que fiquei encurralado nalgum trade com um setup na direção contrária, encerrar a posição e abrir um hedge na nova direção.

Quanto ao valor do risco, vou trabalhar esta semana com 3 lots, o que equivale a cerca de 140€/50pts em cada trade.

Plano de Day Trade (versão PDT 02.24)

O plano de day trade PDT 02.24 é baseado em setups de contra-tendência no índice Nasdaq. O objetivo é capturar 50 pontos ou mais se a sessão o permitir.

Todas as operações são colocadas a partir do gráfico de 5 minutos porque é o tempo gráfico em que tenho mais experiência, mas também poderia usar outro tempo gráfico.

O primeiro trade é executado normalmente nos primeiros minutos da sessão porque em 50% dos casos existe uma tentativa de reversão na abertura. Se o mercado for contra mim, mas a premissa inicial se mantiver intacta, executo um segundo trade na direção do primeiro trade fazendo scale in. Posso aumentar a posição até quatro trades.

Em dias de tendência especialmente forte, e se estiver do lado errado do mercado, posso ficar encurralado com dois trades no mercado. Nesta situação, abro um hedge na direção contrária com posição igual à soma dos dois trades iniciais (por exemplo, se cada um dos dois trades iniciais for de um lot, o hedge será de dois lots).

A partir daqui, é preciso gerir e fechar todos os trades, incluindo o hedge, ao melhor preço possível. O objetivo do hedge é reduzir as perdas, colocar em breakeven e nalguns casos até realizar lucro de uma posição que estaria perdida logo à partida.

Por fim, uso um stop loss limite no caso da minha análise e/ou execução correr mal esperando apenas executar o mesmo ocasionalmente.

A Necessidade de Ajustar o Risco

Depois de três semanas consecutivas a aumentar o valor do risco, tive uma perda avultada.

O meu sistema de trade tem uma elevada probabilidade de acerto, o que significa um maior risco. Portanto, já estava a aguardar por uma maior perda quando esta ocorresse.

O problema reside no facto de estar a trabalhar com um risco maior que o planeado. É a ganância a que todos os traders estão sujeitos e faz parte do processo.

Não podemos fugir às emoções, mas podemos as controlar. Importa encontrar um equilíbrio, algures entre a ganância e o medo.

Controlar a ganância para não usar um risco excessivo, mas também controlar o medo para não perder as oportunidades de negociação.