Como determinar a entrada exata com as velas japonesas

As zonas de suporte e resistência nos gráficos de velas determinam a entrada ou não numa nova posição num padrão de reversão, e são um dos fatores mais importantes do price action. Importa pensar no suporte e resistência como zonas ou áreas, e não como um valor exato. Para determinar o momento certo  para a entrada numa posição recorremos às velas japonesas.

O suporte e resistência funcionam a nível macro como a decisão de entrada ou não numa posição, e as velas japonesas funcionam a nível micro determinando o preço de entrada.

De seguida é dividido o momento de entrada num padrão de reversão dentro e fora do opening range: O opening range é definido aqui como a primeira vela de cinco minutos. Os gráficos apresentados são referentes à ação da Intel (INTC).

Entrada fora do opening range

A entrada fora do opening range para o padrão de reversão pode ter como sinal uma vela regular ou uma vela longa.

Vela de sinal regular

No gráfico seguinte é apresentado o sinal de reversão para uma vela de sinal regular na transição de um mercado urso para um mercado touro.

  1. Existe um avanço na direção urso até ao preço chegar à zona de suporte da média móvel 200 dias, que que decidimos entrar numa posição longa.
  2. De seguida localiza-se o preço de entrada, que é a primeira vela a fazer um alto superior a seguir à vela de sinal regular.

De notar que antes da vela de sinal regular, encontra-se uma vela longa que não produziu uma entrada como vamos ver num caso específico mais à frente.

reversao-touro-vela-sinal-regular

O gráfico seguinte apresenta o sinal de reversão para uma vela regular na transição de um mercado touro para um mercado urso, e aplica-se o inverso.

reversao-urso-vela-sinal-regular

Vela de sinal longa

No gráfico seguinte é apresentado o sinal de reversão para uma vela de sinal longa na transição de um mercado urso para um mercado touro.

  1. Existe um avanço na direção urso até ao preço chegar à zona de suporte com anteriormente, neste caso um suporte diário anterior, em que que decidimos entrar numa posição longa.
  2. De seguida localiza-se o preço de entrada, que é a primeira vela a fazer um baixo inferior a 50% da vela de sinal longa anterior.

De notar, que ao contrário da vela de sinal regular vista anteriormente, não aguardamos o alto superior de uma vela longa, pois caso contrário, entraríamos já bastante tarde perdendo grande parte do movimento de preços.

reversao-touro-vela-sinal-longa

O gráfico seguinte apresenta o sinal de reversão para uma vela longa na transição de um mercado touro para um mercado urso, e aplica-se o inverso.

reversao-urso-vela-sinal-longa

Vela de sinal com retração

Algumas vezes existe um sinal de entrada que é fora do preço pretendido para providenciar um bom rácio risco/recompensa (r:r). Nestes casos existe a possibilidade de ser realizada uma melhor entrada com a retração do preço antes do mesmo continuar na direção pretendida, com uma segunda vela de sinal. Outras vezes não existe a possibilidade de retração com uma segunda vela de sinal, mas mais vale não entrar numa posição com um r:r mau do que entrar numa posição com fracas potencialidades à partida, e portanto com maior risco.

Sinal de entrada com retração

Sem vela de sinal

Outra possibilidade é quando vemos que o preço atinge os níveis desejados, entrar sem confirmação das velas japonesas. Este método pode ser mais arriscado, sendo destinado a traders mais avançados que conheçam bem os seus títulos. É idêntico ao caso que irei falar de seguida, com a entrada dentro do opening range.

Entrada dentro do opening range

A entrada dentro do opening range nos primeiros cinco minutos da sessão para o padrão de reversão, tem como sinal apenas a vela longa. Uma vela regular não consegue produzir um sinal de entrada num padrão de reversão, pois para haver uma reversão, é necessário haver primeiro um movimento significativo de preços numa direção. Esta entrada é mais arriscada que a anterior fora do opening range,

Vela de sinal longa

No gráfico seguinte é apresentado o sinal de reversão para uma vela de sinal longa na transição de um mercado touro para um mercado urso.

  1. Existe um avanço na direção touro até ao preço chegar à zona de resistência diária, em que que se decide entrar numa posição curta.
  2. De seguida é localizada a entrada, que é logo que o preço chegue junto à resistência durante a primeira vela de cinco minutos. O preço poderá não atingir ou ultrapassar a resistência, sendo mais uma questão de arte do que ciência a entrada nos primeiros cinco minutos do opening range.

reversao-urso-opening-range

O gráfico seguinte apresenta a reversão para uma vela longa na transição de um mercado touro para um mercado urso, e aplica-se o inverso.

reversao-touro-opening-range

A saída de uma posição numa negociação dentro do opening range, será abordada noutro artigo, e requer especial atenção quando comparada com a negociação fora do opening range, porque pode ser necessária uma ação mais rápida. Por exemplo, no primeiro gráfico, se tivéssemos saído no final do dia teríamos obtido um excelente lucro, enquanto no segundo gráfico, senão tivéssemos saído logo na primeira retração, incorreríamos em prejuízo ao fechar a posição até ao final do dia.

Conclusão

O suporte e resistência nos gráficos de velas são a ferramenta mais importante do price action, sendo a base de decisão se entramos ou não numa posição de reversão. Os níveis de suporte e resistência funcionam como uma zona ou área, pelo que para determinar o momento exato da entrada recorre-se aos padrões formados pelas velas japonesas. A entrada dentro e fora do opening range, considerado aqui como a primeira vela de cinco minutos, requer táticas e observações diferentes.

Os Desafios do Trading com Padrões de Reversão em Average Down

Esta semana, finalmente, retomei a negociação nos mercados financeiros em paper trading. Foi difícil regressar à conta de simulação depois de semanas numa conta real, mas os resultados assim o ditavam. As últimas três semanas tinha sido de perdas, embora não avultadas, pelo facto de a conta ser pequena, mas que exigia uma reconexão com uma estratégia o mais simples possível.

Dentro dos vários tipos de padrões gráficos da análise técnica estou a testar a reversão com a utilização do average down, utilizando até três blocos de ações. O uso de um ou dois blocos, em termos gerais, produz lucros ou quanto muito termina em break even ou com uma perda reduzida, pelo que é considerada de baixo risco dentro da estratégia empregue.

O uso de três blocos de ações, portanto com o número máximo de blocos, já tem um maior risco, e pode resultar em lucros, break even, ou na pior das hipóteses uma perda significativa se comparada com um risco considerado normal.

Para a estratégia de reversão em average down ter uma expectância positiva, a percentagem de negociações com três blocos que incorrem em perdas tem de ser baixa. É também de vital importância, e no caso de não ser possível impedir as perdas com três blocos de ações, de se fazer uma soberba gestão do dinheiro, para diminuir ao máximo possível as perdas incorridas. Esta gestão do dinheiro deve estar sempre apoiada no price action.

Nas próximas semanas, e possivelmente meses, vou estar dedicado exclusivamente ao trading com padrões de reversão, otimizando as entradas e saídas, e muito importante comparar os dias de perdas com e sem o uso de average down.

Como negociar padrões de reversão

sete-fatores-padrao-reversao-mapa-mental

Na meu caminho de aprendizagem pelo mundo do day trading, notei a necessidade da especialização, reduzindo ao essencial as técnicas e métodos de investimento nos mercados.

O essencial, significa entre outros fatores, negociar só um tipo de padrão gráfico, dentro dos três tipos disponíveis: momento, reversão e canal.

O padrão que tenho tido mais sucesso, e que quero continuar a desenvolver exclusivamente, é o padrão de reversão ou de contra tendência. Pessoalmente também é o padrão que mais gosto de negociar, porque tenho uma tendência de ir contra o sentimento geral, e de pensar de forma diferente.

Os padrões de contra tendência acarretam maiores riscos, mas também as maiores recompensas quando se consegue prever o momento exato de entrada na reversão.

O padrão de reversão partilha algumas similaridades com o padrão de canal. No entanto pode-se diferenciar da seguinte forma: para ser considerado um padrão de reversão o preço do título deve estar no mínimo ou máximo intra diário (inclui o pré-mercado que vamos ver mais à frente).

Um sinal de entrada numa reversão é emitido quando existe confirmação de cinco fatores do price action, mais outros dois fatores com a adequada gestão do risco e gestão do dinheiro.

1. Preço baixo ou alto intra diário

Como já referido, para um padrão se qualificar como de reversão, o preço deve estar no valor máximo ou mínimo intra diário, que inclui os preços de pré-mercado. Este é o primeiro fator para o sinal de entrada num padrão de reversão.

Sem o preço avançar numa direção e formar um novo mínimo ou máximo, não é possível ter uma potencial reversão.

2. Suporte e resistência

Quando se negoceia em padrões de reversão, conhecer os níveis de suporte e resistência, é o segundo fator, e o mais importante, de acordo com a teoria do price action. Os preços tendem a continuar ou a rejeitar certos níveis. O segredo está em identificar os melhores níveis de rejeição, ou seja, com a maior probabilidade do preço reverter de direção..

Existem quatro níveis de suporte e resistência: pré-mercado, diário, números e intra diário.

Pré-mercado

Especialmente em dias de maior volume, antes e depois do horário regular de uma sessão, é possível observar atividade nos gráficos de preços. Esta atividade forma uma oscilação com um preço baixo e alto intra diário, que corresponde ao suporte e resistência de pré-mercado.

Diário

Todos os dias durante a sessão, um titulo forma um preço baixo e alto, que corresponde ao suporte e resistência diário. Estes níveis de suporte e resistência são os mais importantes de todos, e em que traders que investem tanto a longo como a curto prazo estão atentos.

Números

Números inteiros e metades, como $53.00 ou $54.50 formam suporte e resistência. Números redondos como $50.00 e $55.00 são especialmente fortes.

Intra diário

Durante uma sessão o título vai fazendo novos preços baixos e altos, correspondendo ao suporte e resistência intra diário.

3. Tendência e canal

Depois dos níveis de suporte e resistência, estão as linhas de tendência e de canal como o terceiro fator na negociação em padrões de reversão.

Estas linhas só conseguem ser observadas a partir dos primeiro vinte minutos da abertura, correspondendo a quatro velas de cinco minutos.

Tendência

A tendência pode ser descendente ou ascendente, e é desenhada por uma linha que toca em dois ou mais pontos numa direção. O sinal da reversão acontece quando 1) o preço tem um maior afastamento relativo da linha de tendência, 2) o preço rompe a linha de tendência ou 3) o preço faz um teste a linha de tendência depois de a romper.

Cada um destes pontos de entrada apresenta vantagens e desvantagens, e a escolha depende das condições de mercado particular em cada momento.

Canal

Os canais são formados por duas linhas paralelas, e são uma espécie de suporte e resistência. Podem ser descendentes, ascendentes ou horizontais. O sinal de reversão acontece quando o preço alto ou baixo intra diário (que inclui o pré-mercado) se aproxima ou cruza as linhas de suporte ou resistência do canal.

4. Padrões gráficos

O quarto fator mais importante na negociação da reversão são os padrões gráficos de reversão. Entre estes encontram-se o simples, duplo, parabólico, clímax, fundo ou topo arredondado.

Simples

Este padrão é o como o nome diz, simples, em que o preço limita-se a avançar numa direção com o sinal de reversão a confirmar-se com os restantes fatores.

Duplo

O sinal de reversão neste padrão é observado quando existem dois pontos separados no gráfico que testam o mesmo preço, ou aproximado.

Parabólico

A diferença entre o padrão simples e parabólico, é que neste último, o avanço é mais rápido e prolongado, observado por várias velas consecutivas da mesma cor com pouca ou nenhuma sobreposição. O sinal de reversão também acontece com a confirmação de outros fatores.

Clímax

O clímax é do mesmo tipo do movimento parabólico, mas muito mais dramático, observado por um movimento repentino e forte numa direção até haver uma exaustão do preço com uma forte reversão.

Fundo ou topo arredondado

O fundo ou topo arredondado é formado por várias velas consecutivos que depois de um avanço, formam lentamente um arredondamento antes de reverter na direção contrária.

5. Velas japonesas

O quinto fator de influência nos padrões de reversão é o sinal das velas japonesas.

Todos os restantes fatores têm de ser utilizados em conjunto para produzir um sinal válido de entrada. Primeiro é verificado um novo mínimo ou máximo intra diário, de seguida são observados os níveis de suporte e resistência, depois são desenhadas as linhas de tendência e/ou canal, de seguida é observado um padrão gráfico, e por último são encontrados os padrões específicos das velas japonesas.

Só é possível observar um padrão produzido pelas velas japonesas a partir dos primeiros cinco minutos da abertura da sesão, correspondento à primeira vela de cinco minutos.

Entre os padrões de vela touro encontram-se o engulfing, hammer, harami, piercing, doji e kicker.

Entre os padrões de vela urso encontram-se o engulfing, shooting star, harami, dark cloud cover, doji e kicker.

Os cinco fatores que produzem a entrada numa posição não ficam completos sem a análise da gestão do risco e do dinheiro.

6. Gestão do risco

A gestão do risco assume que os mercados são incertos e de que não é possível ganhar em todas as negociações. Aliás, é expectável haverem perdas. O objetivo da gestão do risco no trading é limitar as perdas e potenciar os ganhos, ou seja, cortar as posições perdedoras cedo e deixar correr as posições vencedoras.

Deverá ser estabelecido um limite máximo de perda por negociação e diária, em função dos objetivos de rentabilidade pretendidos. Por exemplo, para negociar em day trading nas ações da Intel (INTC), determina-se a perda por posição de 0,30% e a perda diária de 0,90% em relação ao tamanho da conta. Isto significa que se negociarmos três posições com 0,30% de prejuízo cada uma, encerra-se o dia na bolsa.

O objetivo de rentabilidade diário de 0,90% é o mesmo que o limite da perda diária, com a finalidade de nunca se perder mais num dia do que o objetivo diário, e de modo à recuperação ser mais rápida no caso de perdas. Para cada negociação num padrão de reversão deve-se almejar 0,30% de risco para 0,90% de lucro, equivalendo a um rácio risco/recompensa de 1 para 3.

Um dia de três negociações tem várias possibilidades:

0,90% + 0,90% – 0,30 = 1,50 (taxa de sucesso de 0,67 %)

0,90 – 0,30 – 0,30 = 0,30 (taxa de sucesso de 0,33%l

– 0,30 – 0,30 – 0,30 = -0,90 (taxa de sucesso de 0%)

7. Gestão do dinheiro

Depois da análise da gestão do risco, a gestão do dinheiro permite determinar os preços de stop loss e target em função da entrada em cada posição, bem como o tamanho da posição.

Stop loss

O preço de stop loss deve estar uma distância da entrada, que permita caso o preço não vá a nosso favor, tenhamos um prejuízo pré-determinado de apenas 0,30% do tamanho da conta.

Deve ser colocado num local lógico determinado pelo price action, num preço abaixo ou acima da vela de reversão. Eu gosto de colocar 5 ou 10 cêntimos abaixo ou acima da vela de reversão.

Depois do preço atingir o rácio risco/recompensa de 1:2, movo o stop loss para o break even.

Target

O preço do target é de três vezes o risco, de 0,90%, e à semelhança do stop loss deve ser colocado num local lógico determinado pelo price action. Eu gosto de utilizar um nível de resistência ou suporte e/ou um nível na retração de Fibonacci.

Tamanho da posição

O tamanho da posição pode ser igual ou não ao tamanho da conta, e varia em função da volatilidade média diária do título. Por exemplo, num mercado com uma volatilidade normal o tamanho da minha posição é igual ao tamanho da minha conta, a 100%. Num mercado volátil posso reduzir o tamanho da posição para 30 ou 50% do tamanho da conta. Num mercado pouco volátil posso aumentar o tamanho da posição para 150 ou 200%. Neste último caso investo com margem.

Se por exemplo, a minha conta permitir negociar 50 ações da Intel, e para simplificar, divido a conta por blocos de ações em função da volatilidade, o que facilita as contas.

Título com volatilidade normal: Tamanho da posição a 100% com 50 ações.
Titulo com volatilidade elevada: Tamanho da posição de 30 ou 50% com 15 ou 25 ações.
Título com volatilidade baixa: Tamanho da posição de 150 ou 200% com 75 ou 100 ações.

Conclusão

O trading é uma atividade que requer muita prática e persistência. Se o investidor quiser ter algumas hipóteses de sucesso nos mercados financeiros no início da sua carreira, deve especializar-se num tipo de padrão: momento, reversão ou canal.

Neste artigo foi desenvolvida a estratégia para os padrões de reversão baseada num sinal de cinco factores do price action mais o complemento da gestão do risco e gestão do dinheiro:

  1. Preço baixo ou alto intra diário
  2. Suporte e resistência.
  3. Tendência e canal.
  4. Padrões gráficos.
  5. Velas japonesas.
  6. Gestão do risco.
  7. Gestão do dinheiro.

Gestão do dinheiro: nível intermédio – introdução

Saber determinar qual o tamanho da conta de investimento com o dinheiro a negociar, estabelecer o stop loss apropriado para limitar as perdas, determinar o target para prever o potencial lucro e calcular o tamanho da posição através do número de ações a negociar, são todas tarefas fundamentais do trader para aumentar as hipóteses de sucesso nos mercados financeiros. Isto é também conhecido com a gestão do dinheiro

Esta atividade não é fácil e exige vários níveis de proficiência, que vão sendo ultrapassados à medida que a experiência do trader aumenta. No artigo gestão do dinheiro: nível iniciado apresentei como um iniciado na bolsa com pouca ou nenhuma experiência pode fazer a gestão do dinheiro simplificando o máximo possível.

Este artigo faz a introdução à gestão do dinheiro no nível intermédio. As técnicas apresentadas são consideradas para o investimento em ações de empresas com grande capitalização no Nasdaq e New York Stock Exchange (NYSE), como a Intel (INTC), Ebay (EBAY) ou Cisco (CSCO).

No nível iniciado, e depois de muitas negociações, o trader deverá determinar qual o tipo de padrão mais lucrativo (ou com menos prejuízo!). Só depois dos primeiros resultados consistentes com um tipo de padrão, e em condições de mercado com vários níveis de volatilidade, se poderá passar para o nível intermédio, altura em que se inicia a otimização.

A gestão do dinheiro pode ser diferente consoante os vários tipos de padrões gráficos: momento, reversão e canal. Nos padrões de momento o preço continua ou rompe numa determinada direção. Nos padrões de reversão o preço muda de direção, sendo também conhecidos como padrões de contra tendência. Nos padrões de canal o preço anda entre as linhas de suporte e resistência que formam o canal.

Tamanho da conta

O tamanho da conta no nível intermédio é igual para todos os tipos de padrões

À semelhança da gestão dinheiro no nível iniciado, o valor depositado na conta deve ser mínimo para dar alguma margem de lucro (ou prejuízo) e cobrir o valor das comissões. Por exemplo, uma conta de $2.500 poderá ser suficiente para se iniciar o investimento na bolsa com uma corretora que tenha baixas comissões.

No entanto, no nível intermediário a conta ainda é de simulação, pois ainda existem muitos erros crónicos que têm de ser eliminados. Este aspeto continua a ser de elevada importância. Só no nível avançado é possível ter uma conta real, depois de resultados consistentes durante vários meses e sob várias condições de mercado, especialmente aprender a negociar com vários níveis de volatilidade.

Entrada, stop loss e target

A entrada, stop loss e target devem ser localizados no gráfico de preços num local lógico determinado pelo price action e ferramentas da análise técnica usadas, otimizando-se a taxa de sucesso com o rácio risco:recompensa.

Um bom ponto de partida é uma taxa de sucesso de 50% com um rácio risco:recompensa 1:2. Existem, no entanto, outras combinações possíveis que podem ser usadas, e que são desenvolvidas com a experiência do trader.

Gestão do dinheiro: nível intermédio – padrões de momento

mapa-mental-momento-trading

No artigo gestão do dinheiro: nível iniciado apresentei como um iniciado na bolsa com pouca ou nenhuma experiência pode fazer a gestão do dinheiro simplificando o máximo possível.

O artigo gestão do dinheiro: nível intermédio – introdução, lançou a estratégia base de gestão de dinheiro para o nível seguinte, comuns a todos os tipos de padrões. Neste artigo será apresentada uma análise de gestão dinheiro para os padrões de momento. Estes ocorrem sobretudo em dias de maior volatilidade e têm de ser sempre confirmados pelos níveis de suporte ou resistência.

Tamanho da conta

Ver o artigo gestão do dinheiro: nível intermédio – introdução

Padrões de momento geral

Entrada e tamanho da posição

  1. O preço da entrada deve avançar numa direção, rompendo a resistência ou suporte.
  2. Deve haver uma janela de preços com uma distância entre resistência ou suporte diários de pelo menos $1.
  3. É observada uma retração que não deverá descer/subir abaixo do suporte/resistência.
  4. A retração poderá ser um dos padrões gráficos bull flag/bear flag ou ABCD.
  5. A entrada é executada na primeira vela a fazer um alto superior, após a retração.
  6. Se o momento for forte fazer uma segunda entrada em average up na segunda retração. Devem ser tomados em conta a possibilidade de falsos rompimentos.
  7. Negociar no máximo dois blocos de ações em average up (2 * 25 = 50 ações para um título com o preço unitário de $50).

Target: próximo nível de resistência ou suporte.

Stop loss: abaixo da 1.ª vela com um alto superior ou acima da 1.ª vela com baixo inferior.

Gestão do dinheiro: nível intermédio – padrões de reversão

gestao-dinheiro-reversao

No artigo gestão do dinheiro: nível iniciado apresentei como um iniciado na bolsa com pouca ou nenhuma experiência pode fazer a gestão do dinheiro simplificando o máximo possível.

O artigo gestão do dinheiro: nível intermédio – introdução, lançou a estratégia base de gestão de dinheiro para o nível seguinte, comuns a todos os tipos de padrões. Neste artigo será apresentada uma análise de gestão dinheiro para os padrões de reversão, tendo de ser sempre confirmados pelos níveis de suporte ou resistência.

Tamanho da conta

Ver o artigo gestão do dinheiro: nível intermédio – introdução

Target

A posição simples deverá ter um target de 0,60%, a posição em average down 2x um target de 0,90%, e a posição em average down 3x um target de 0,30%.

Stop loss

Se o mercado (S&P 500) e título demonstrarem que estão predominantemente touro ou urso até às 12:00 EST, fechar todas as posições na primeira retração junto a resistência ou suporte e/ou retração de Fibonacci. Neste caso a perda máxima suportada deve ser de 1.20%.

Trailing stop

Numa primeira fase estou a analisar se compensa ou não fazer trailing stop para o preço de break even.

Entrada e tamanho da posição

Abertura (opning range)

  1. Deve haver um avanço numa direção.
  2. Deve haver um preço baixo ou alto do dia, considerando também o pré-mercado.
  3. Deve haver um pequeno rompimento de suporte ou resistência.
  4. Negociar no máximo três blocos de ações em average down (3 * 15 = 45 ações para um título com o preço unitário de $50).
  5. A primeira entrada (15 ações) pode ser num suporte/resistência intradiário ou diário.
  6. A segunda e terceira entradas (15 ações) devem ser num suporte/resistência diário
  7. Nunca ter duas entradas separadas por menos de $1.

Geral

  1. Todos os pontos da reversão na abertura.
  2. Tem de ter ocorrido pelo menos uma retração.
  3. O ideal será haver uma vela de reversão.
  4. Os padrões gráficos de reversão observados podem ser o simples, parabólico, duplo, climax ou canal.
  5. Existem duas entradas possíveis: 1) rompimento do suporte/resistência, ou no caso de não haver suporte/resistência 2) rompimento e teste da linha de tendência intradiária.

 

 

Gestão do dinheiro: Nível iniciado

Saber determinar qual o tamanho da conta de investimento com o dinheiro a negociar, estabelecer o stop loss apropriado para limitar as perdas, determinar o target para prever o potencial lucro e calcular o tamanho da posição através do número de ações a negociar, são todas tarefas fundamentais para aumentar as hipóteses de sucesso nos mercados financeiros. Isto é também conhecido com a gestão do dinheiro

Esta atividade não é nada fácil e exige vários níveis de proficiência, que vão sendo ultrapassados à medida que a experiência do trader aumenta. Neste artigo apresento como um iniciado na bolsa pode fazer a sua gestão do dinheiro. As técnicas apresentadas são de natureza generalista considerando o investimento em ações de empresas com grande capitalização no Nasdaq e New York Stock Exchange (NYSE), com a Intel (INTC), Ebay (EBAY) ou Cisco (CSCO).

No nível de iniciado o trader ainda tem pouca ou nenhuma experiência e importa simplificar o máximo possível.

4 atividades criticas na gestão do dinheiro

Tamanho da conta – Um trader iniciado nunca deve começar a negociar nos mercados com uma grande conta. Por exemplo, uma conta de $2.500 poderá ser suficiente para se iniciar o investimento na bolsa. Não recomendo uma conta mais pequena porque qualquer lucro acaba por ser absorvido pelas comissões. No nível de iniciado, a conta deve ser de simulação, ou seja, sem dinheiro real. Este aspeto é de fundamental importância. Quem não consegue ganhar numa conta de simulação, também não o irá conseguir numa conta com dinheiro real.

Stop loss – Estabelecer um número redondo para o stop loss de 1% a partir da entrada.

Target – Estabelecer um múltiplo do stop loss de 2, o que equivale a 2% (2 * 1%). Isto significa que para 1% de risco existe uma recompensa de 2%, ou seja, um risco recompensa de 1:2.

Tamanho da posição – Se uma ação tem o preço de $50, o stop loss a contar da entrada na posição é de $0,5 ($50 * 1%). Se o trader arriscar 1% de uma conta de 2.500€ em cada negociação, significa que existe uma possibilidade de perda de 25$ (entrada e saída de uma posição). O tamanho da posição é calculado como o dinheiro em risco ($25) a dividir pelo stop loss de cada ação ($0,5), equivalendo neste caso a 50 ações ($50 / $0,5).

Resumindo

Um trader iniciado com uma conta de $2.500, investe num bloco de 50 ações de preço $50 por unidade, com um risco de 25$ (1%) e uma possibilidade de recompensa de $50 (2%).

Saber fazer uma correta gestão do dinheiro é uma das atividades mais críticas de um trader para ter um sucesso consistente a longo prazo. Dentro da gestão do dinheiro incluem-se as atividades de estabelecer o tamanho da conta, determinar o stop loss e o target e calcular o tamanho da posição.

Comissões de negociação

Pode ganhar em muitos dos seus negócios na bolsa, mas se os lucros forem todos ou em grande parte absorvidos pelas comissões da corretora, pouco ou nada serviu todo o esforço empregue.

A estratégia de sucesso no trading inclui a escolha da corretora com o melhor plano de comissões em função dos objetivos do trader. Este facto requer ainda mais especial atenção no caso do day trading, ao entrar e sair de várias posições no mesmo dia.

Neste artigo quero fazer uma descrição geral de três corretoras que já utilizei e conheço, cada uma em cada fase específica do meu percurso de trading.

Banco Best

Há muitos anos que tenho conta no Banco Best, utilizando sobretudo para uns pequenos depósitos de conta poupança. Quando inicie o trading foi a escolha natural. Na altura apenas pretendia investir a longo prazo, e as comissões não faziam uma grande diferença neste horizonte temporal.

No entanto, a comissão para um day trader com mais de 50 negociações por mês no mercado norte americano de ações é de 0,10% com o mínimo de €12. A compra e venda de um bloco de ações implica duas ordens com uma comissão de 0,20% e valor mínimo de 24€.

Degiro

A partir do momento em que decidi ser um trader mais ativo na bolsa de valores, e devido às comissões elevadas, comecei a procurar uma corretora alternativa ao Banco Best. Encontrei a Degiro, uma corretora com origem na Holanda, que é bastante popular em Portugal.

A comissão para a compra e venda de ações no mercado norte americano é de €0,50 + USD 0,004 por ação, a acrescentar ainda uma comissão de 0,10% de conversão cambial. Para uma operação de um bloco de 100 ações da Intel (INTL), por exemplo, dá o valor de €0,50 + 0,004 * 100 + 0,10% * 5.000 = €3,40. Uma operação de ida e volta fica em €6,80.

Tradezero

Esta é a minha corretora atual depois da Degiro eliminar a possibilidade de negociar posições curtas no mercado norte americano de ações. A Tradezero é uma corretora internacional baseada nas Bahamas. Tem com uma comissão por operação de $0,99 * 1,15 (valor aproximado) para um bloco de 100 ações no mercado norte americano. O custo de uma operação para um bloco de 100 ações da Intel (INTC), por exemplo, é de $0,99 * 1,15 = $1,14. Uma negociação de ida e volta fica em $2,28.

O único senão são os valores de transferências interbancárias, $30 para transferir dinheiro para uma conta da Tradezero e $70 para transferir para fora da conta. No Banco Best e Degiro não existe qualquer custo nas transferências interbancárias.  No entanto, para um day trader, que faz muitas negociações, acaba por compensar largamente.

A Tradezero permite entrar em posições longas e curtas em todas ações das principais praças americanas, e ainda fazer negociações quase a custo zero obedecendo a determinadas condições para blocos de ações superior a 200, mas ainda não testei este tipo de operação.

Conclusão

A escolha da corretora certa, com o melhor plano de comissões, é de extrema importância. No caso do day trading, com o grande número de operações, revela-se critico, podendo fazer a diferença entre o sucesso ou não nos mercados financeiros.

Neste artigo apresentei três corretoras com o qual já tenho experiência, mas existem muitas outras escolhas, cabendo a cada trader fazer a sua pesquisa e encontrar a corretora com o plano de comissões mais apropriado aos seus objetivos

Janelas e Gatilhos

grafico-diario-intel-janelas-e-gatilhos

Quando o price action entra numa janela  num gráfico diário, uma zona sem suporte ou resistência, existe um potencial de rompimento, e o preço pode ir até ao topo ou ao fundo da janela.

Os melhores gráficos diários têm grandes janelas, com gatilhos no topo e fundo de cada janela. O espaço que cria uma janelas pode ser um corpo longo ou um gap.

As janelas e gatilhos são mais significativos, se o título a ser negociado tiver um maior volume relativo, devido a um catalisador como uma apresentação de resultados ou uma notícia extraordinária.

Qual a diferença entre um gatilho e uma janela?

Tecnicamente, um gatilho é um potencial nível de suporte/resistência, mas a diferença entre chamá-lo de gatilho ou suporte/resistência é baseado na distância até ao próximo nível de suporte/resistência, ou seja, o tamanho da janela.

Um nível de resistência, com uma janela grande sem linhas de resistência perto acima, é chamado de gatilho. O inverso sucede para um nível de suporte. Uma janela num gráfico de preços, tem de ser significativa para ter um bom potencial de lucro e justificar a entrada numa posição.

Por exemplo, se uma ação tem uma volatilidade média medida pelo Average True Range (ATR) com o valor de $1.50, significa que em termos gerais move-se $1.50 em média por dia.

Se verificar que existe uma janela sem suporte/resistência com uma distância de $2.00, então considero isto como um sinal de entrada. Se por outro lado, verificar que existe uma janela sem suporte/resistência como uma distância de apenas $0.20 ou $0.40, então aguardo por uma melhor oportunidade.

3 Métodos para Identificar uma Reversão

Saber quando ocorre uma reversão é uma das técnicas mais importantes de um trader. Seja para 1) iniciar uma nova posição se estivermos no início de uma nova tendência ou 2) fechar uma posição se houver um sinal de reversão.

No livro Trader Vic – Methods of a Wall Street Master, Victor Sperandeo apresenta dois métodos para identificar uma reversão, sendo que neste artigo irei mostrar estes dois métodos e acrescentar mais um adaptado.

1.ª Método: 3 Passos

Confirmação da reversão da tendência de subida de acordo com o método dos 3 passos:

Passo 1: A linha de tendência de subida é rompida.

Passo 2: O preço tenta recuperar na direção da tendência de subida e falha.

Passo 3: O preço rompe abaixo do preço inferior em 1, e a reversão é confirmada.

metodo-3-passos-reversao-tendencia-subida

Na confirmação da reversão da tendência de descida aplica-se o inverso.

metodo-3-passos-reversao-tendencia-descida

2.º Método: Falso Rompimento

Numa de tendência de subida, se um novo preço superior é atingido e falha em continuar a subir, descendo do preço superior anterior, então a tendência tem fortes possibilidades de reverter.

falso-rompimento-reversao-tendencia-subida

Numa tendência de descida aplica-se o inverso.

falso-rompimento-reversao-tendencia-descida

3.º Método: Falso Duplo Topo ou Fundo

Este método é adaptado do anterior, em que no caso de uma tendência de subida, o novo preço superior não chega a a atingir o preço superior anterior, tendo também fortes possibilidades de reverter.

Chamo de falso duplo topo porque os dois preços superiores não coincidem, o que acontece com um duplo topo perfeito. Aliás, nos mercados financeiros não existe nada perfeito.

falso-duplo-topo-reversao-tendencia-subida

Numa tendência de descida aplica-se o inverso.

falso-duplo-topo-reversao-tendencia-descida

Conclusão

A expressão conhecida do trading “a tendência é sua amiga” tem realmente a sua razão de existir, porque um trader nunca deve investir sem conhecer a tendência em que está e os sinais que indicam uma possível reversão. Neste artigo foram discutidos três métodos que podem ajudar a decifrar e definir a conclusão e o início de uma nova tendência.