Plano de Day Trade (PDT) – Versão 3.0

Esta é a versão 3.0 do meu Plano de Day Trade (PDT), com a estratégia de trade intradiária. Consulte outras versões para conhecer a evolução da minha metodologia.

PDT 3.0

  • Operar um mercado com elevado volume, como o E-mini (mercado americano), Mini Índice (mercado brasileiro) ou EURUSD (Forex) nas primeiras duas horas da sessão (no mercado de ações americano equivale às 14:30 EST)
  • O contexto de price action é estabelecido no gráfico diário (1D) e nos gráficos de 4h, 1h ou 30m
  • Os sinais de trade são obtidos no gráfico intradiário de 1m a 5m
  • São considerados setups para todas as condições de mercado: abertura, tendência, reversão e lateralidade
  • O rácio risco recompensa (R:R) mínimo é 2, e o limite de perda máximo diário é duas vezes o risco (2R)

Plano de Day Trade (PDT) – Versão 2.3

Checklist Plano de Day Trade v2.1

Esta é a versão 2.3 do meu Plano de Day Trade (PDT), com a apresentação de uma estratégia de trade para o gráfico de 5 minutos.

Consulte outras versões com a evolução da minha metodologia de day trade.

1. Mercados

EURUSD e USDJPY.

2. Gráficos e Gestão

  • Gráfico de 5 minutos para entrada, stop e target. Gráfico diário para contexto.
  • Sessão sobreposta com Londres e Nova Iorque.
  • N.º máximo de trades diário <= 2
  • Sair do mercado com lucro diário +2R ou perda -2R
  • Registar os erros de operação

Artigo relacionado:
Identificar e Eliminar os Erros no Trading

3. Antes da Entrada

A observar antes de iniciar cada posição.

Estrutura de MercadoTendLatAF
Setups de EntradaLCRLTLatRRP
Padrões1RTRFUBFD/TDBDF/BDT
TriCEO RDF/RDT FA/TARP
CC/CVTRM2/m2LedTriE
Obstrução/ímanesSup/ResLCC50TR
Traders EncurraladosSimNão
Barra de SinalTRR2R3DD
IE2E

Artigos relacionados:
Abreviações Usadas nos Gráficos e Artigos
Setups de Trade Essencias

4. Depois da entrada

Gestão ativa da posição após a entrada.

SaídaSup/ResRevC50G8-10B
Mover stop1RTBE

Plano de Day Trade (PDT) – Versão 2.2

Checklist Plano de Day Trade v2.1

Esta é a versão 2.2 do meu Plano de Day Trade (PDT), com a apresentação de uma estratégia no gráfico de 5 minutos.

Trata-se de um plano bastante sucinto de rápida leitura podendo consultar o significado das siglas aqui. Conheça outras versões e a evolução da minha metodologia de day trade.

1. Mercados

EURUSD e USDJPY.

2. Gráficos

Gráfico de 5 minutos para os trades e gráfico diário para apoio ao contexto.

3. Antes da Entrada

A observar antes de iniciar cada posição.

Estrutura de MercadoTendLatAF
Conf. EntradaLCRLTLatRRPTriE
Padrões1RTRFUBFD/TDBDF/BDT
TriCEO RDF/RDT FA/TARP
CC/CVTRM2/m2LedLed
Obstrução/ímanesSup/ResLCC50TR
Traders EncurraladosSimNão
Barra de SinalTRR2R3DD
IE2E

4. Depois da entrada

Gestão ativa da posição após a entrada.

SaídaSup/ResRevC50G8-10B
Mover stop1RTBE

Plano de Day Trade – PDT (Versão 2.1)

Checklist Plano de Day Trade v2.1

Esta é a versão 2.1 do meu Plano de Day Trade (PDT), apresentando-se uma metodologia de negociação intra diária no gráfico de 5 minutos.

Em relação à versão anterior do PDT (versão 2.0), foram efetuadas as seguintes atualizações:

  • São considerados três tipos de configuração de reversão, baseadas nos melhores trades (Brooks, 2009): RTM, RLC, Lat.
  • Foram eliminadas as configurações de momento.
  • Foi eliminada a Média Móvel Exponencial (MME) dos gráficos.
  • Foram acrescentados mais mercados até um máximo de quatro.
  • É introduzida a gestão ativa das posições após a entrada (Volman, 2014).
  • Foram criadas duas tabelas com o resumo do plano em siglas (maior rapidez de análise com no mercado ao vivo).

De seguida é apresentado o PDT 2.1. Conheça outras versões e a evolução da minha estratégia de day trade.

1. Mercados

Atualmente estou a acompanhar quatro mercados no gráfico de 5 minutos: S&P500, EURUSD, USDJPY e USDCAD. Esta lista poderá sofrer atualizações a qualquer altura, sendo que se acrescentar um novo mercado terei de remover outro da lista, de modo a manter o máximo de quatro mercados.

2. Antes da Entrada

A observar antes de iniciar posição.

Estrutura de MercadoTendConsAF
Conf. EntradaRTMRLCLat
PadrõesDF/DT1RTRFFA/TABDF/BDT
TriTriEM2/m2UBRP
CC/CVNRC50TR2E
Obstrução/ímanesS/RNRC50LCASRR
Traders EncurraladosSimNão
Barra de SinalTRR2R3DD

2.1 Estrutura de Mercado

O mercado está em Tendência (Tend), Consolidação (Cons) ou Arame Farpado (AF)?

2.2 Configuração de Entrada

As condições de mercado são mais apropriadas para uma configuração de Reversão de Tendência Maior (RTM), Reversão de Linha de Canal/Cunha (RLC) ou Lateralidade (Lat)?

2.3 Padrões

Quais os padrões de apoio à configuração de entrada? Duplo Fundo/Topo (DF/DT), Primeira Retração (1R), Rompimento Falhado (RF), Fundo/Topo Arredondado (FA/TA), Bandeira Duplo Fundo/Topo (BDF/BDT), Triângulo Regular/Expandido (Tri/TriE), Máxima/Mínima 2 (M2/m2), Ultima Bandeira (UB), Rompimento (RP), Clímax de Compra/Venda (CC/CV), Número Redondo (NR), Correção 50% (aproximadamente) (CR50), Teste de Rompimento (TR), Segunda Entrada (2E).

2.4 Obstrução/Ímanes

Existe obstrução ou ímanes significantes a caminho do target? É possível obter um rácio risco recompensa (RR) de 2? Suporte/Resistência (S/R), Número Redondo (NR), Correção 50% (aproximadamente) (C50), Linha de Canal (LC), Abertura da Semana (no último dia da semana) (AS).

2.5 Traders Encurralados

Existem traders encurralados numa posição, como uma corrida aos stops, uma máxima ou mínima falhada ou outro padrão falhado? Isto irá impulsionar o movimento de entrada obrigado estes traders a saírem das suas posições.

2.6 Barra de Sinal

Existe uma uma boa barra de sinal? Barra de Tendência (T), Barra de Reversão (R), Barra de Reversão Dupla (R2), Barra de Reversão Tripla (R3), Barra Doji Dupla (DD).

3. Depois da entrada

Gestão ativa da posição após a entrada.

SaídaSup/ResRevC50G8-10B
Mover stop1RT

3.1 Saída

São possíveis as seguintes saídas manuais antes do preço atingir o target com um RR de 2: Suporte/Resistência (S/R), Reversão (Rev), Correção 50% (C50), Barra Grande de exaustão perto do target (G), 8 a 10 barras após a entrada (8-10B).

3.2 Mover stop

Abaixo da primeira retração (1R) após a entrada.

Plano de Day Trade (PDT)

Cotação FTSE em telemóvel

Assim como todas as boas empresas têm um Plano de Negócios, o mesmo se aplica à operação na bolsa de valores, em que um trader deverá criar um Plano de Trade (PT) se quiser otimizar os seus resultados, neste caso um Plano de Day Trade (PDT).

O que é um Plano de Trade?

Um PT define o que é suposto ser feito, porquê, quando e como. Cobre a personalidade do trader, expetativas pessoais, regras de gestão do risco e sistemas de trade. Quando seguido, ajudará a limitar os erros e minimizar as perdas do trader.

Para um trader iniciante, a criação do PT poderá ser um quanto difícil, mas à medida que a experiência nos mercados aumenta, este plano irá sendo melhorado, primeiro numa conta de simulação ou demonstração e depois numa conta ao vivo ou com dinheiro real.

Evolução das Versões do PDT

É apresentado abaixo a evolução do meu PDT que acompanha o desenvolvimento da minha estratégia de trade. O objetivo é juntar num único artigo todas as versões e respetivas atualizações para referência futura.

PDT versão 3.0 (2021/10/09)

  • Operar um mercado líquido nas primeiras duas horas da sessão
  • Análise de vários tempos gráficos para contexto
  • Operar em todas as condições de mercado: abertura, tendência, lateralidade e reversão

PDT versão 2.3 (2021/09/08)

PDT versão 2.2 (2021/08/27)

  • Redução do número de mercados a operar de quatro para dois: EURUSD e USDJPY.
  • Foram acrescentadas duas novas configurações de reversão: LC, RLT, Lat, RRP, TriE.

PDT versão 2.1 (2021/07/10)

  • São considerados três tipos de configuração de reversão, baseadas nos melhores trades (Brooks, 2009): RTM, RLC, Lat.
  • Foram eliminadas as configurações de momento.
  • Foi eliminada a Média Móvel Exponencial (MME) dos gráficos.
  • Foram acrescentados mais mercados até um máximo de quatro.
  • É introduzida a gestão ativa das posições após a entrada (Volman, 2014).
  • Foram criadas duas tabelas com o resumo do plano em siglas (maior rapidez de análise com no mercado ao vivo).

PDT versão 2.0 (2021/06/07)

  • Foram considerados os melhores trades (Brooks, 2009).
  • Testar gráfico de 2 minutos com segundas entradas (Brooks, 2009), adicionalmente ao gráfico de 5 minutos.
  • Simplificação geral do plano.

PDT versão 1.3 (2021/05/04)

PDT versão 1.21 (2021/04/19)

  • Modifica o nome “Estratégia” para “Plano”.
  • Adiciona padrões de momento aos de reversão já usados.
  • Inicia a negociação numa conta real num único mercado com o ETF EWZ.
  • Acompanha mais um mercado em ambiente de simulação com o ETF QQQ.
  • O número de passos passa de seis para cinco, com uma reestruturação significativa dos mesmos.
  • A gestão da posição é englobada na gestão do risco.

PDT versão 1.1 (2021/02/01)

  • Redução do número de mercados a acompanhar de seis para dois.
  • Acrescentar a MME 20 como nível móvel de suporte e resistência.
  • Clarificação da validação de tendência intradiária.
  • Adicionar mais tipos de padrões gráficos de reversão.
  • Considerar a observação no gráfico diário como complemento à análise da gestão do risco.
  • A gestão da posição passa a ser ativa em vez de passiva.

PDT versão 1.01 (2021/01/02)

  • Adaptar a estratégia ao tipo de mercado.

PDT versão 1.0 (2020/12/23)

  • Apresentação da estratégia de reversão de tendência.

PDT versão 0.3 (2020/11/05)

  • Atualização dos mercados a operar.

PDT versão 0.2 (2020/10/27)

  • Introdução de novos mercados.

PDT versão 0.1 (2020/07/10)

Plano de Day Trade – PDT (Versão 2.0)

Homem a analisar gráfico de trade

Esta é a versão 2.0 do meu Plano de Day Trade (PDT), apresendo-se uma metodologia de negociação intra diária para o índice Nasdaq-100.

Em relação à versão anterior do PDT (versão 1.21), foram efetuadas as seguintes atualizações:

  • Foram considerados os melhores trades (Brooks, 2009).
  • Testar gráfico de 2 minutos com segundas entradas (Brooks, 2009), adicionalmente ao gráfico de 5 minutos.
  • Simplificação geral do plano.

Padrões de configuração

  1. Retração de Tendência Forte (RTF).
  2. Reversão de Tendência Maior (RTM).
  3. Reversão de Lateralidade Menor (RLM).

Rácio Risco Recompensa (R:R)

  • R:R >= 2.

Observações

RTF: Deverá existir primeiro um rompimento de um nível de suporte ou resistência, ou alguma distância até ao próximo nível.

RTM: Deverá existir primeiro um rompimento de linha de tendência ou de linha de canal, seguido de um teste ao extremo da tendência anterior.

RLM: A lateralidade é confirmada após dois pontos de suporte e dois pontos de resistência.

Testar: Análise de configurações no gráfico de 2 minutos com segundas entradas.

Padrão de Reversão de Tendência Maior (RTM): Estratégia e Prática

Reversão com Estrada em U

Este artigo apresenta uma estratégia de day trade de contra tendência no gráfico de 5 minutos com o padrão de Reversão de Tendência Maior (RTM).

Pretende-se fazer uma pequena introdução teórica ao padrão e mostrar vários exemplos gráficos no mercado de ações norte-americano.

Introdução ao padrão RTM

Uma tendência touro é uma série de mínimas altas e máximas altas, e uma tendência urso é uma série de máximas baixas e mínimas baixas. A negociação de um padrão RTM é uma tentativa de entrar no início de uma nova tendência esperando que se desenvolva uma nova série de máximas e mínimas em tendência.

As componentes e verificação deste tipo de padrão são as seguintes:

  • Tendência maior
  • Retração que rompe o canal
  • Teste do extremo (opcional)
  • Barra(s) de reversão.

A retração que rompe o canal pode ser um Rompimento da Linha de Tendência, uma Ultrapassagem da Linha de Canal, ou uma Consolidação do Preço que precede o Rompimento da Linha de Tendência.

A necessidade ou não do teste do extremo depende da qualidade do desenvolvimento do price action observada antes da confirmação da reversão.

Exemplos práticos

De seguida são exibidos dois exemplos com o padrão RTM. Nas próximas semanas irão ser adicionado novos gráficos ao gráfico com as variações no padrão.

Posição longa na AMAT

No gráfico abaixo, a AMAT abriu em alta e rompeu a máxima do dia anterior, para logo depois cair até perto da mínima anterior. Rompeu uma Linha de Tendência e testou o extremo formando um padrão Duplo Fundo com uma Mínima Alta. A barra de sinal que configurou a entrada foi uma Barra Externa de tendência (com fecho na direção da entrada).

Posição curta na AAPL

No gráfico abaixo, a AAPL abriu em alta a meio da sessão anterior. Houve um rali até ao rompimento da máxima do dia anterior seguido de mais um Rompimento de Linha de Tendência intradiária. Formou-se um Micro Duplo Topo com uma configuração de entrada com uma Barra Externa (com fecho na direção da entrada) como barra de sinal.

Plano de Day Trade – PDT (Versão 1.21)

Gráfico de Velas Com Médias Móveis

Este artigo apresenta a versão 1.21 do meu Plano de Day Trade (PDT), pretendendo-se desenvolver uma metodologia de negociação intra diária na bolsa de valores aplicada ao gráfico de 5 minutos.

Em relação à versão versão 1.1, foram efetuadas as seguintes atualizações principais:

  • Modifica o nome “Estratégia” para “Plano”.
  • Adiciona padrões de momento aos de reversão já usados.
  • Inicia a negociação numa conta real num único mercado com o ETF EWZ.
  • Acompanha mais um mercado em ambiente de simulação com o ETF QQQ.
  • O número de passos passa de seis para cinco, com uma reestruturação significativa dos mesmos.
  • A gestão da posição é englobada na gestão do risco.

Passo 1: Selecionar os mercados

São negociados um mercado na conta real e dois mercados na conta de simulação ou backtesting.

Conta real

  • EWZ (MSCI Brazil).

Simulação

  • QQQ (Nasdaq 100).

Passo 2: Identificar os padrões de negociação

São considerados dois padrões de negociação gerais: 1) reversão ou contra-tendência, e 2) momento ou continuidade. A confluência pretende aumentar a qualidade da configuração de entrada.

Padrões de reversão

  • Duas Pernas.
  • Três Impulsos ou Cunha.
  • Reversão de Tendência Maior.
  • Lateralidade (aguardar pela confirmação de dois pontos inferiores e dois pontos superiores).

Padrões de momento

Aplica-se 1) quando o preço está acima da máxima ou abaixo da mínima do dia anterior, ou 2) quando o preço está em lateralidade em relação ao(s) dia(s) anterior(es) em que uma das barras é muito longa.

  • Correção 50% + Máxima ou Mínima 2.
  • Parabólico.

Confluência

  • Máximas e mínimas: dia anterior, dias anteriores, semana anterior.
  • Fecho do dia anterior.
  • Abertura da semana: última sessão da semana.
  • Média Móvel Exponencial 20 períodos (MME).
  • Teste do extremo.
  • Falso Rompimento de um nível.
  • Falso Rompimento da barra de sinal por um ou mais pontos.
  • Falha de padrão.
  • Fundo ou Topo Arredondado.
  • Triângulo Convergente ou Expandido.
  • Rompimento com Retração.
  • Teste de Rompimento.
  • Última Bandeira.
  • Movimento Medido.
  • 2 Horas ou Mais acima ou abaixo da MME.
  • Arame Farpado.
  • Duplo Topo e Duplo Fundo.
  • Linha de Canal.
  • Linha de Tendência.
  • Rompimento da MME.
  • Segunda Entrada.
  • Padrão Regular e Micro.
  • Ímanes.

Passo 4: Selecionar a barra de sinal

O mais importante nas barras de sinal é ter um corpo com fecho na direção da entrada. Ter em atenção as armadilhas colocadas aos traders como muitas barras de pines por exemplo.

Barras de sinal simples

  • Barra interna.
  • Barra externa.
  • Barra de pines.

Barras de sinal duplas

  • Barra interna dupla.
  • Barra externa dupla.
  • Barras cima/baixo ou baixo/cima.

Este último tipo de barras (cima/baixo ou baixo/cima) funciona como reversão ou continuidade dependendo do contexto (final da tendência ou retração).

Barras de sinal triplas

  • Barras interna/externa/interna.
  • Barras externa/interna/externa.
  • Barras tendência/doji/tendência.

Passo 5: Gerir o risco

Existem várias formas de gerir o risco, sendo um dos aspetos fundamentais do PDT.

  • Rácio risco:recompensa (R:R) de 2 a 4, que deve ser colocado num local lógico do gráfico.
  • Target ou Preço Alvo desobstruído de suporte ou resistência significativo.
  • Stop colocado um a mais pontos da barra de sinal.
  • Entrada colocada a um ponto a seguir à barra de sinal na direção da entrada.
  • Não entrar após uma barra de sinal longa, que implica um risco maior.
  • Entrada nas primeiras duas horas da sessão, com exceção da primeira meia hora da abertura em que em devo apenas limitar a observar o mercado.
  • Máximo de duas entradas por sessão.
  • Não entrar contra uma tendência forte observada no gráfico diário, como um rompimento de um nível de suporte ou resistência, ou uma máxima/mínima 1 ou 2 a seguir a uma retração.
  • Configuração de entrada no gráfico de 5 minutos.
  • Mover o stop para breakeven quando o preço atingir um R:R de 2 (no caso de posições com target R:R >2).
  • Fechar a posição quando existir um sinal de entrada na direção oposta.
  • Observar nas primeiras barras da abertura se se trata de um mercado em tendência ou em lateralidade.
  • Fase de mercado no gráfico diário e de 5 minutos: tendência, lateralidade ou arame farpado.

Conclusão

Termina assim a versão 1.21 do Plano de Day Trade (PDT), onde foram apresentados os cinco passos de execução da minha estratégia na bolsa de valores. Esta versão é muito importante pois irá ser a minha primeira semana de trade em 2021 numa conta real, e depois de ter estado a negociar numa conta de simulação nos últimos meses. Acompanhe a minha análise técnica diária para ver o PDT em ação com exemplos práticos nos mercados que sigo.

Day Trade: Estratégia de Reversão da Tendência (Versão 1.1)

Sinal de reversão de marcha

Este artigo apresenta a versão 1.1 da Estratégia de Reversão da Tendência (ERT) aplicada ao day trade. Pretende-se desenvolver uma metodologia de reversão para o negócio intradiário de ações e títulos.

Em relação à versão anterior (versão 1.0), foram registadas as seguintes modificações:

  • Redução do número de mercados a acompanhar de seis para dois.
  • Acrescentar a MME 20 como nível móvel de suporte e resistência.
  • Clarificação da validação de tendência intradiária.
  • Adicionar mais tipos de padrões gráficos de reversão.
  • Considerar a observação no gráfico diário como complemento à análise da gestão do risco.
  • A gestão da posição passa a ser ativa em vez de passiva.

Os seis passos na aplicação da ERT são descritos de seguida:

Passo 1: Selecionar os mercados

A ERT de day trade foi desenhada inicialmente para o mercado de ações, embora possa ser aplicada a outro tipo de mercados como o forex.

Qualquer estratégia de day trade precisa de volatilidade e liquidez. Os mercados com maior volume do Nasdaq, NYSE e ARCA são candidatos ideias.

Tinha previsto nesta versão da ERT acompanhar apenas um mercado. No entanto, tenho verificado que em alguns dias o mercado pode não apresentar configurações de qualidade. Fazer qualquer negociação nestas condições é mais arriscado, estando a forçar trades que não existem.

Resolvi deste modo acompanhar dois mercados: os ETFs QQQ e EWZ.

Passo 2: Determinar os níveis de suporte e resistência

Quando o preço atinge um nível de suporte e resistência podem acontecer três cenários:

  1. O preço aproxima-se ou toca num nível e reverte de direção.
  2. O preço rompe o nível e reverte de direção (falso rompimento).
  3. O preço rompe o nível (com ou sem retração) e continua na mesma direção sem reverter de direção.

Na ERT só iniciamos uma posição nos cenários 1 e 2, pelo que é crítico o conhecimento dos níveis de suporte e resistência, existindo dois tipos de níveis: fixos e móveis.

Níveis fixos

Os níveis fixos de suporte e resistência mais importantes são a máxima e mínima intradiária da sessão anterior. Outros níveis significativos incluem máximas e mínimas do gráfico diário.

Níveis móveis

Consideram-se as médias móveis exponenciais (MME) de 20 e 200 períodos como níveis móveis de suporte e resistência.

Passo 3: Validar a tendência intradiária

Para existir uma reversão de tendência, é preciso haver uma tendência em primeiro lugar. A validação da mesma deverá ser visível numa observação rápida no gráfico de barras de 5 minutos, através de um movimento em direção a um nível de suporte ou resistência identificado no passo anterior.

A tendência pode ser algo tão subtil como a primeira barra de tendência da sessão ou um gap na abertura que no priceaction é equivalente a uma vela longa. No entanto, o mais comum é observar-se várias barras da mesma cor numa direção, depois dos primeiros 15 minutos da abertura.

Passo 4: Identificar o padrão de reversão

Existem seis tipos de padrões de reversão considerados na ERT, que deverão estar perto do máximo ou mínimo intradiário.

  1. Padräo de reversão maior.
  2. Padrão de bandeira final.
  3. Padrão de cunha.
  4. Padrão de canal.
  5. Padrão de lateralidade.
  6. Padrão de reversão na abertura.

Pode encontrar vários exemplos destes padrões na análise técnica que faço diariamente.

Passo 5: Gerir o risco

O risco é gerido de duas formas: 1) cálculo do rácio risco:recompensa (R:R) e 2) observação do gráfico diário.

Rácio risco:recompensa

A entrada e saída da posição tem de permitir um rácio risco:recompensa (R:R) de 2, que deve ser colocado num local lógico do gráfico.

A entrada e stop são calculadas com base na barra de sinal, que na ERT é uma barra de reversão. Uma barra de reversão pode ser uma barra de tendência na direção da entrada pretendida ou uma barra de pines.

O stop é colocado um ou dois pontos atrás da barra de sinal, a entrada um ou dois pontos à frente da barra de sinal. O caminho até ao preço alvo deverá estar desobstruído de níveis de suporte ou resistência significantes.

Observação do gráfico diário

O maior risco numa estratégia de reversão são os dias especialmente fortes com uma tendência touro ou urso a partir da abertura. Ir contra esta tendência, por melhor que sejam os padrões de reversão, é uma aposta perdida.

O gráfico diário pode-nos dar algumas pistas quanto à probabilidade de um destes dias de tendência forte. O price action pode indicar no gráfico diário quando os traders de médio e longo prazo estão a comprar ou vender, que é visível através de um rompimento de um nível óbvio que muitos aguardavam antes de iniciar posição.

Passo 6: Gerir a posição

Na versão anterior da ERT, a gestão da posição era passiva, com uma ordem na corretora com os preços stop e alvo após a entrada na posição (uma ordem cancela a outra). Neste caso limita-se a aguardar o preço alvo ser atingido ou o stop ser ativado.

Nesta versão existe uma gestão ativa da poisção, tanto do lado do stop como do preço alvo.

Gestão do stop

Quando o preço atinge o R:R 1,5, o stop é movido para breakeven. Isto permite que uma posição ganhadora não se transforme numa posição perdedora, dando ao mesmo tempo espaço para o mercado respirar.

Gestão do preço alvo

Caso existam sinais de reversão na direção contrária, devemos estar preparados para sair da posição mesmo sem o preço alvo ser atingido.

Esta tipo de saída pode ser encontrada na resposta à pergunta: Se tivesse de entrar na direção contrária à minha posição qual seria o melhor entrada?

Final

Termina assim a versão 1.1 da Estratégia de Reversão de Tendência (ERT), onde foram apresentados os seis passos de execução. Acompanhe a análise técnica diária para ver a estratégia em ação com exemplos práticos nos mercados que acompanho.

O Meu Plano de Trading para Janeiro 2021

Neste artigo apresento o meu plano de trading para janeiro de 2021. Este é um processo essencial para a definição da melhor estratégia de investimento na bolsa de valores.

O mês de janeiro marca o regresso à conta de simulação em paper trading. Depois da experiência de dezembro com à conta real, e as perdas acumuladas, o plano de day trade terá de ser novamente adaptado.

Selecionar a carteira de ações

Vou manter a mesma carteira de ações do mês anterior, com exceção da troca de ORCL pela AAPL, ficando com um conjunto de cinco títulos: QQQ, AAPL, AMAT, AMD e INTC.

Conhecer o tipo de mercado

O tipo de mercado influência a estratégia a aplicar. Importa ao trader prever se a sessão de day trade irá ter 1) tendência de alta ou baixa ou 2) tendência lateral e atuar de acordo.

A análise do gráfico diário poderá dar algumas pistas quanto à tendência a esperar.

Estratégia de momento

No gráfico diário, um novo alto ou um novo baixo depois de várias velas consecutivas descendentes ou ascendentes, principalmente se houver suporte ou resistência horizontal ou de média móvel, poderão indicar a aplicação de uma estratégia de momento no gráfico intradiário de cinco minutos.

O rompimento de um nível de suporte ou resistência importante também poderá ser um catalisador nesta estratégia.

Estratégia de reversão ou contra tendência.

Caso não se verifiquem as condições de momento acima descritas, talvez uma estratégia de reversão seja mais apropriada. Digo talvez, porque não existe tal coisa como certezas nos mercados financeiros, principalmente com uma estratégia discricionária de price action.

Importa, no entanto, referir que apenas negoceio na estratégia de reversão. O conhecimento da estratégia de momento é importante para evitar entrar no lado errado do mercado em dias de potencial forte tendência.

Resumir e tirar notas do livro de Al Brooks

Al Brooks é uma das autoridades do price action, tendo publicado quatro livros. Em janeiro vou iniciar o resumo e tirar notas do seu primeiro livro Reading Price Charts Bar by Bar de uma forma alargado por capitulo. Vou acompanhar as notas do livro com gráficos de preços e casos práticos de day trade editados por mim no ETF QQQ (Nasdaq).

Publicar artigos

Para uma melhor gestão do tempo e interligação com as restantes atividades, a publicação de artigos aqui no blogue seguirá o seguinte calendário:

Publicação diária: sala de negociação.

Publicação semanal: resumo livro de Brooks (um capitulo por artigo).

Publicação esporádica: desenvolvimento da estratégia de reversão.

GRÁTIS! Estratégia de Day Trade

Descubra quatro padrões simples de negociação que poderá usar no gráfico de 5 minutos.