Investir num Único Instrumento

Depois de colocar o pé no Forex, reparei que trata-se de um mercado distinto das ações. Em primeiro lugar porque está aberto 24 horas por dia, e em segundo lugar porque o price action é mais lento, sendo necessário recorrer a uma maior alavancagem para obter um retorno interessante.

O objetivo era começar a desenvolver uma nova estratégia para acrescentar ao day trading, tendo deparado com a dificuldade de ter de começar tudo de novo com um título diferente.

Uma melhor solução é continuar a otimizar a mesma estratégia de contra tendência em day trading, tirando partido da alavancagem disponível na Tradezero. Estou bastante contente com esta plataforma, porque as comissões e despesas são facilmente verificadas, não havendo lugar a spreads pouco claros como na Degiro, em que negociava anteriormente. Existem as comissões de transferência que são altas, no caso da Tradezero (na Degiro são grátis), mas que compensa largamente se o trader se mantiver na plataforma.

Na atual estratégia só invisto numa ação (INTC). Com os resultados consistentes a continuarem irei possivelmente optar por aumentar a alavancagem no mesmo título ou então adicionar uma segunda ação à mesma estratégia (com alavancagem também), negociando neste último caso duas ações em simultâneo. Veremos o que será mais rentável.

Colocar o Pé no Forex

Sinto que neste momento a estratégia de day trading com padrões de reversão num título único (INTC) está a ficar consolidada e com resultados consistentes na conta com dinheiro real. Ainda é cedo para cantar vitória, pois não existe tal coisa como garantias de rentabilidade, precisando de mais uns meses com diferentes condições de mercado.

No entanto, no sentido de continuar a desenvolver estratégias de trading, penso adicionar uma segunda estratégia ao arsenal de táticas para testar em primeiro lugar, como é óbvio, numa conta de simulação.

Pretendo um mercado complementar e com um horizonte temporal de investimento superior ao day trading. Tenho visto alguns vídeos com uma análise simples do Forex e atrai-me este mercado. O Forex permite usar os gráficos diários, 12h, 8h, 4h e 1h para a análise do price action.

Nos próximos dias vou criar uma lista com os pares a seguir e começar a desenhar as linhas de suporte e resistência, observando o movimento diário do price action, e a reação perante estes níveis.

O Trabalho na Criação e Desenvolvimento de Uma Estratégia de Contra Tendência

Depois de oito meses a negociar unicamente um título em day trading, e de atravessar um mercado com todos os níveis de volatilidade possíveis, incluindo os já legendários meses de março e abril causadas pela pandemia Covid-19, eis que consigo ter uma estratégia de trading definida.

Trata-se de uma estratégia de contra tendência com average down, ou seja, prevendo que os preços irão reverter podendo ter até várias entradas para reduzir o custo de entrada.

Esta estratégia de reversão para já só é bem-sucedida em mercados pouco a medianamente voláteis. Nos mercados extremamente voláteis que se viveram, possivelmente uma estratégia de momento seria mais viável, tendo ainda de ser testada primeiro com backtesting e depois numa conta de simulação.

De notar que verdadeira aceitação da viabilidade de uma estratégia só é conseguida numa conta com dinheiro real, mas o backtesting e a simulação constituem a preparação para tal, sendo aspetos fundamentais que nunca devem ser descurados.

A estratégia de reversão que estou a aplicar é baseada unicamente nos gráficos de preços com os níveis de suporte/resistência, e com objetivos de rentabilidade diário, semanal e anual definidos.

A gestão do dinheiro, que inclui a entrada e saída de uma posição é apoiada em:

Não uso um stop loss nominal, pelo que a saída de uma posição faz farte integrante da gestão do risco, que inclui:

  • Average down com uma posição de até duas vezes o tamanho da conta.
  • Decisão nos dias em que o mercado apresenta-se especialmente touro ou urso, e encontrar a posição em prejuízo sensivelmente a meio da sessão, de encerrar a posição ainda durante a corrente sessão ou na próxima sessão do dia seguinte.
  • Evitar o overtrading negociando somente em determinados blocos de tempo.

Descobrir se Uma Tendência Forte está Prestes a Reverter

A estratégia do uso de average down em padrões de reversão no day trading está a revelar-se eficaz, desde que a volatilidade do título não seja elevada à semelhança do que aconteceu nos meses de março e abril.

Vantagens e desvantagens do average down

O average down tem como vantagens recuperar muitas posições que poderiam estar perdidas logo à partida, e obter um retorno maior pelo facto da exposição também ser maior com o tamanho da posição.

Tem como desvantagem, devido ao tamanho da posição que é superior a uma posição normal, no facto das perdas quando ocorrem serem grandes e descontroláveis.

Backesting

Um stop loss nominal, mesmo que grande, poderia resolver a questão das perdas descontroladas, mas ao conjugar a taxa de sucesso com o valor do risco, não sei se compensaria. Já fiz backtesting na INTC e nas últimas semanas o mercado tem estado atípico, com nenhuns dias de pura subida ou descida (touro ou urso), que é onde esta tática de average down tem as maiores falhas. Ou seja, com o backtesting nos dados disponíveis a estratégia é lucrativa.

Dois tipos de padrão numa forte tendência

Importa, no entanto, preparar-me para o cenário de um dia excecionalmente touro ou urso, que é o maior risco para a estratégia de reversão. Neste tipo de dias os padrões gráficos são essencialmente 1) parabólico ou 2) escada.

Padrão parabólico

Este padrão consta de várias velas longas consecutivas da mesma cor com poucas ou nenhumas sombras e sobreposições, podendo ou não ter algumas correções menores (bull ou bear flag). Para entrar numa posição em contra tendência é preciso primeiro haver um sinal de que a tendência está a enfraquecer.

Sinais de que a tendência está a enfraquecer com o padrão parabólico:

  • Depois do preço avançar numa direção existe uma última vela longa com um movimento rápido, marcando a exaustão da tendência.
  • Depois do preço avançar numa direção as velas começam a sobrepor-se umas às outras, verificando-se uma sobreposição em mais de 50% em relação a uma vela longa anterior.
  • Foram observadas duas ou mais correções menores.

Padrão escada

Este padrão faz lembrar a forma de uma escada pelo facto de apresentar uma série de altos e baixos superiores numa tendência touro, e uma série de altos e baixos inferiores numa tendência urso.

Sinais de que a tendência está a enfraquecer com o padrão escada:

  • A tendência começa a ficar mais irregular e mais volátil.

Pior cenário

No pior dos casos a tendência poderá nunca reverter substancialmente para fechar a posição durante o dia pelo menos em breakeven. Neste caso, e como já escrevi em artigo anterior, existe a hipótese de fechar a posição na abertura da sessão/dia seguinte, isto se o mercado se mostrar favorável a esta estratégia, que tem os seus riscos como é evidente.

Neste cenário é necessário olhar atentamente a gráficos como uma unidade temporal maior como os períodos diário ou horário, e ver nesta escala se está eminente uma reversão que apoie a tomada da decisão de manter a posição aberta durante a noite.

Conclusão

A estratégia de average down no day trading com padrões de reversão revela-se bastante lucrativa e com uma maior taxa de sucesso, mas apresenta um risco elevado de perdas elevadas em dias de forte tendência touro ou urso, em que o preço não apresenta correções significativas para se conseguir fechar a posição no mínimo a breakeven.

Quanto ao facto da estratégia ser ou não lucrativa a longo prazo, em que o total dos lucros é maior que o total das perdas, preciso de um maior números de dias na conta de simulação para chegar às devidas conclusões.

Continuar a Otimizar a Estratégia de Contra Tendência

estrategia-reversao-2

Obter do trading resultados consistentes e positivos é extremamente difícil. Aliás, não seria de esperar outra coisa, pois o mercado não é uma máquina de imprimir dinheiro. Só os mais persistentes conseguirão sobreviver, e alguns poucos prosperar.

Importa criar uma estratégia com uma vantagem competitiva para atingir um objetivo financeiro.

Objetivo financeiro

Estratégia

Ferramentas (price action)

Gestão do dinheiro

  • Tamanho da posição em função da volatilidade.
  • Target em função do price action.
  • Negociação em average down.
  • Uso de stop loss estratégico.

Gestão do risco

  • Investir em blocos de 30 minutos nas primeiras duas horas da sessão e excecionalmente à sexta-feira no final da sessão (risco de overtrading)
  • Fecho da posição (1) na primeira retração a seguir às primeiras duas horas da sessão, (2) no final do dia ou (3) no dia seguinte (risco de elevadas perdas).

O principal desafio de usar uma estratégia de reversão ou contra tendência é apanhar um dia essencialmente touro ou urso com poucas possibilidades de reversão. Uma otimização de sucesso passa por tentar identificar a possibilidade de um destes destes dias ocorrer.

Novamente a “Jogar” na Apresentação de Resultados de Ações

Screenshot_2020-04-30 MSFT 177 99 0 32 Intraday Analysis

Estamos na época da apresentação de resultados, e hoje não resisti à tentação de verificar quais ações mais conhecidas que estavam com um maior volume de pré-mercado. Coloquei os títulos FB, TWTR, TSLA e MSFT na lista de observação e “joguei” na Microsoft (MSFT) com a conta em dinheiro na expetativa de ter um retorno rápido, e à semelhança do que tinha acontecido na semana passada com a apresentação de resultados da Intel (INTC).

O resultado foi um prejuízo de -0.39% ao contrário do que tinha acontecido com a INTC na semana passada, em que tinha obtido um lucro de +1.27%. Tinha decidido não fazer trading numa conta real até ter resultados consistentes, muito menos numa ação com outro tipo de price action, e com o qual não estava familiarizado, e fugindo totalmente às regras estabelecidas.

Como não estava habituado à ação da Microsoft, além do preço andar mais rápido que o habitual, o medo aumentou e acabei por “despachar” a ação logo que possível para ao menos reduzir a perda.

A Dificuldade em Regressar ao Paper Trading Depois de Tomada a Decisão

Depois dos resultados globais negativos das últimas duas semanas (ver semana 1 e semana 2), tinha decido que esta semana iria fazer paper trading, ou negociar numa conta sem dinheiro real.

No entanto, isto não aconteceu, e iniciei a semana com a minha conta de trading em dinheiro. Hoje durante a sessão cometi um erro clássico, que foi depois de ter perdido na primeira posição com um padrão de reversão, resolvi entrar logo de seguida nos mercados com um padrão de momento. Queria recuperar as perdas sem aplicar uma estratégia. Basicamente estava a jogar, pois as minhas regras estão definidas para padrões de reversão. Perdi novamente, e voltei a negociar com um misto de padrão de momento e de canal. Vi-me novamente a jogar nos mercados, desta vez com um lucro/prejuízo de -0.60%.

Utilizo uma conta pequena, porque ainda estou a desenvolver a minha estratégia de day trading, sendo que embora não tenha prejuízos avultados, os que tive equivalem de grosso modo aos meus prejuízos. Ou seja, estou em breakeven, e as perdas equivalem às comissões da minha corretora, que até são baixas comparativamente com outras corretoras. Como o tamanho da conta é pequeno, as comissões acabam por andar na volta dos 20 a 30% da posição, o que é extremamente elevado.

Como não existem resultados consistentes, não posso aumentar o tamanho da posição para reduzir o peso das comissões. A única solução é regressar ao paper trading, como já tinha decidido na semana passada, mas que ainda não tinha colocada em prática.

Vou continuar a desenvolver a estratégia com padrões de reversão, melhorando a colocação inicial do stop loss, o target e o dimensionamento da posição. Vou também testar o average down, pois já tive algum sucesso no passado com esta tática, e ajustar o stop. Será importante comparar os resultados 1) não usar average down versus usar average down e 2) não usar stop ajustado versus usar stop ajustado.

Quanto à gestão do risco, e como o padrão de reversão tem uma taxa de sucesso inferior em relação aos outros dois tipos de padrões (momento e canal) tinha considerado um rácio risco/recompensa de 1/3, mas a menos que exista uma grande volatilidade, é difícil almejar sempre este valor. É mais equilibrado pensar num objetivo para o rácio risco/recompensa entre 1/2 e 1/3, mas nunca inferior a 1/2.

O paper trading vai permanecer até ao final do mês de junho, altura em que farei nova avaliação.

4 Erros de Negociação Crónicos: De Volta ao Paper Trading

As últimas duas semanas foram de prejuízos na bolsa de valores, com resultados de -0,48% e -2,49% respetivamente. Se bem que as perdas financeiras não foram muito avultadas, importa refletir sobre as negociações que executei em day trading, e principalmente sobre os principais erros que cometi.

Até eliminar estes erros,  e ter de regresso resultados consistentes, terei de negociar numa conta de simulação, conhecido como paper trading.

Erro n.º 1: Negociar em average down

O average down é quando se entra numa nova posição, depois da primeira posição ter ido no sentido contrário à direção pretendida, e na expectativa de se diminuir o custo global da posição. Se por exemplo comprar 50 ações da Intel (INTC) por $55.00, na expectativa do preço subir, mas o preço recuar para $54.00 e comprar mais 50 ações, fico com uma posição de 100 ações com o custo médio de $54.50 por ação.

Se o preço voltar a subir, consigo recuperar mais rápido, podendo terminar em lucro ou em break even. A desvantagem é que se o preço continuar a descer, as perdas irão ser maiores, pois estou exposto a um maior risco com um maior número de ações do que na posição inicial.

Erro n.º 2: Manter a posição aberta durante a noite

O day trading é quando se abre e fecha uma posição no mesmo dia. Já por várias vezes, quando estou a chegar ao final da sessão, e encontro-me no vermelho, que mantenho a posição durante a noite na expectativa dos mercados abrirem em alta ou baixa no dia seguinte, de forma a recuperar o dinheiro perdido no dia anterior.

Isto funciona se os preços abrirem na nova sessão a meu favor, mas caso contrário, irá ainda aumentar ainda mais os meus prejuízos. Manter uma posição aberta durante a noite e utilizar o average down é uma combinação explosiva para uma maior exposição ao risco.

Erro n.º 3: Utilizar vários tipos de padrões gráficos

Existem três tipos de padrões gráficos: tendência, reversão ou contra tendência e canal. Se o trading já é difícil o suficiente com um tipo de de padrão, imagine-se negociar todos os tipos de padrões, esperando-se obter bons resultados em todos eles.

É o que tenho estado a fazer, entrando em várias posições com vários tipos de padrões. Além de não aperfeiçoar uma técnica, isto conduz ao overtrading, vendo oportunidades a todo o momento, e a negociar mais do que o essencial.

Erro n.º 4: Não fazer a gestão do dinheiro

A gestão do dinheiro é saber determinar antes de entrar numa posição, quais os preços do stop loss e target, bem como o tamanho da posição.

O stop loss e target não devem ser colocados aleatoriamente atendendo apenas ao rácio risco recompensa. A estratégia utilizada é baseada no price action, ou seja, nos gráficos de preços com os gráficos de velas. Portanto, o stop loss e o target devem estar localizados em locais lógicos no gráfico.

O tamanho da posição é calculado pelo valor do risco assumido em cada negociação, derivado da distância entre os preços de entrada e de stop loss. A volatilidade esperada de um título também pode influenciar o tamanho da posição, reduzindo-se e aumentado-se a posição em função da variação média diária de preços.

Conclusão

O day trading não é fácil, e pode tornar-se mais difícil ainda se não conseguir eliminar os erros crónicos. Neste artigo enumerei os quatro erros principais que penso que têm me impedido de avançar mais nem direção aos objetivos de rentabilidade pretendidos.

Os primeiros três erros (negociar em average down, manter a posição aberta durante a noite e utilizar vários tipos de padrões gráficos) são relativamente fáceis de eliminar, bastante ter consciência dos mesmos, de modo a não os voltar a repetir. O ultimo e quarto erro da gestão do dinheiro, é mais difícil, exigindo muita prática e persistência do trader.

As 5 Regras de Day Trading Que Mais Quebro

Desde há vários meses que tenho vindo a desenvolver a minha estratégia de day trading, com o estabelecimento de regras bem definidas e atualizadas regularmente.

Acontece que os mercados abrem, e se nalgumas negociações cumpro as regras, noutras negociações desvio-me completamente das mesmas, especialmente quando estou a perder.

Neste artigo pretendo descrever as cinco regras de negociação que mais quebros nos mercados, no sentido de ganhar uma maior consciência e reduzir o número de erros.

A primeira regra que mais quebro é fazer demasiadas negociações (overtrading). Em termos gerais existe uma proporção inversa entre o número de negociações e rentabilidade das operações. Tenho um número de negociações bem definido que deverá ser seguido.

A segunda regra que mais quebro é entrar cedo demais numa posição (Fear of Missing Out ou FOMO). Nestes casos aguardo geralmente só por um sinal, quando devia ter a confirmação de pelo menos dois ou mais sinais de entrada.

A terceira regra que mais quebro é não colocar o stop loss imediatamente após a entrada numa posição, aproveitando também o average down para compensar a posição e reduzir o tamanho da perda, esperando que o mercado “dê a volta”. Em determinadas situações, a quebra desta regra leva-me a perder avultadas quantias.  A solução é calcular o stop loss antes da entrada e dar uma ordem de execução logo que entre numa posição.

A quarta regra que mais quebro é não dar espaço para o preço da ação mover-se, especialmente em mercados voláteis. Depois de atingido um determinado lucro, devo mover o stop loss para o break even, e deixar a ação “respirar” para otimizar o melhor rácio possível do risco:recompensa. (Dica: a estimativa deste rácio é realizada com base no price action e na volatibilidade média diária dos últimos dias).

Finalmente a última e quinta regra que mais quebro, é depois de ver que estou a perder numa posição, saio na pior altura possível. Nestes casos, devo otimizar a saída para fechar a posição em break even, ou na pior das hipóteses, com um prejuízo mais reduzido do que sair da posição em medo.

Descrevi aqui as cinco regras que mais quebro quando negoceio em day trading na bolsa de valores. Depois de ler as regras parece que é fácil obedecer, mas o certo é que quando estou com uma posição aberta e a perder, o meu lado racional “desaparece”. Espero com esta consciência melhorar aos poucos e avaliar a entrada e saída das posições com uma maior racionalidade.

O Coronavírus e a Bolsa de Valores

Screenshot_2020-03-12-SPX-2539-0-7-38-Intraday-Analysis

Foi no dia 20 de fevereiro de 2020 que as principais praças mundiais sentiram o primeiro terramoto derivado do coronavírus. Até então, o Covid-19 ainda parecia distante na China e mais recentemente em Itália.

Com o propagar do vírus na Europa, esta madrugada Donald Trumph suspendeu todos os voos provenientes da Europa para os EUA. As bolsas americanas reagiram como seria de esperar, com um estrondo enorme na queda, tanto que os mercados fecharam por uns minutos, só retomando a sessão posteriormente.

Poderá ver no gráfico diário do índice S&P500 (INTC) como a queda de hoje foi aparatosa, já no seguimento do sentimento negativo que acompanhava os mercados nas últimas três semanas.

No dia 20 de fevereiro foi também um dos piores dias de negociação que tive na bolsa. Os dias a seguir revelaram-se na sua globalidade por perdas financeiras. As condições de mercado mudaram, e não adaptei a estratégia. Esta semana felizmente, as coisas estão a correr melhor, e já comecei a recuperar dos prejuízos ocorridos.

No entanto, os erros são dos melhores professores que existem, e aprendi a importância de 1) dimensionar o tamanho do bloco de ações a negociar em função da volatilidade do título e 2) colocar um stop loss mesmo que seja com alguma distância do ponto de entrada.

O que será que o futuro reserva na bolsa de valores?

Não faço previsões de mercado de longo prazo, e por isso invisto a curto prazo no day trading, que muitos consideram como o fórmula 1 do trading. Este tipo de negociação nos mercados é extremamente difícil, mas com imensas oportunidades, tando a nível de rendimentos como de aprendizagem.