Plano de Day Trade – PDT (Versão 1.21)

Este artigo apresenta a versão 1.21 do meu Plano de Day Trade (PDT), pretendendo-se desenvolver uma metodologia de negociação intra diária na bolsa de valores aplicada ao gráfico de 5 minutos.

Em relação à versão versão 1.1, foram efetuadas as seguintes atualizações principais:

  • Modifica o nome “Estratégia” para “Plano”.
  • Adiciona padrões de momento aos de reversão já usados.
  • Inicia a negociação numa conta real num único mercado com o ETF EWZ.
  • Acompanha mais um mercado em ambiente de simulação com o ETF QQQ.
  • O número de passos passa de seis para cinco, com uma reestruturação significativa dos mesmos.
  • A gestão da posição é englobada na gestão do risco.

Passo 1: Selecionar os mercados

São negociados um mercado na conta real e dois mercados na conta de simulação ou backtesting.

Conta real

  • EWZ (MSCI Brazil).

Simulação

  • QQQ (Nasdaq 100).

Passo 2: Identificar os padrões de negociação

São considerados dois padrões de negociação gerais: 1) reversão ou contra-tendência, e 2) momento ou continuidade. A confluência pretende aumentar a qualidade da configuração de entrada.

Padrões de reversão

  • Duas Pernas.
  • Três Impulsos ou Cunha.
  • Reversão de Tendência Maior.
  • Lateralidade (aguardar pela confirmação de dois pontos inferiores e dois pontos superiores).

Padrões de momento

Aplica-se 1) quando o preço está acima da máxima ou abaixo da mínima do dia anterior, ou 2) quando o preço está em lateralidade em relação ao(s) dia(s) anterior(es) em que uma das barras é muito longa.

  • Correção 50% + Máxima ou Mínima 2.
  • Parabólico.

Confluência

  • Máximas e mínimas: dia anterior, dias anteriores, semana anterior.
  • Fecho do dia anterior.
  • Abertura da semana: última sessão da semana.
  • Média Móvel Exponencial 20 períodos (MME).
  • Teste do extremo.
  • Falso Rompimento de um nível.
  • Falso Rompimento da barra de sinal por um ou mais pontos.
  • Falha de padrão.
  • Fundo ou Topo Arredondado.
  • Triângulo Convergente ou Expandido.
  • Rompimento com Retração.
  • Teste de Rompimento.
  • Última Bandeira.
  • Movimento Medido.
  • 2 Horas ou Mais acima ou abaixo da MME.
  • Arame Farpado.
  • Duplo Topo e Duplo Fundo.
  • Linha de Canal.
  • Linha de Tendência.
  • Rompimento da MME.
  • Segunda Entrada.
  • Padrão Regular e Micro.
  • Ímanes.

Passo 4: Selecionar a barra de sinal

O mais importante nas barras de sinal é ter um corpo com fecho na direção da entrada. Ter em atenção as armadilhas colocadas aos traders como muitas barras de pines por exemplo.

Barras de sinal simples

  • Barra interna.
  • Barra externa.
  • Barra de pines.

Barras de sinal duplas

  • Barra interna dupla.
  • Barra externa dupla.
  • Barras cima/baixo ou baixo/cima.

Este último tipo de barras (cima/baixo ou baixo/cima) funciona como reversão ou continuidade dependendo do contexto (final da tendência ou retração).

Barras de sinal triplas

  • Barras interna/externa/interna.
  • Barras externa/interna/externa.
  • Barras tendência/doji/tendência.

Passo 5: Gerir o risco

Existem várias formas de gerir o risco, sendo um dos aspetos fundamentais do PDT.

  • Rácio risco:recompensa (R:R) de 2 a 4, que deve ser colocado num local lógico do gráfico.
  • Target ou Preço Alvo desobstruído de suporte ou resistência significativo.
  • Stop colocado um a mais pontos da barra de sinal.
  • Entrada colocada a um ponto a seguir à barra de sinal na direção da entrada.
  • Não entrar após uma barra de sinal longa, que implica um risco maior.
  • Entrada nas primeiras duas horas da sessão, com exceção da primeira meia hora da abertura em que em devo apenas limitar a observar o mercado.
  • Máximo de duas entradas por sessão.
  • Não entrar contra uma tendência forte observada no gráfico diário, como um rompimento de um nível de suporte ou resistência, ou uma máxima/mínima 1 ou 2 a seguir a uma retração.
  • Configuração de entrada no gráfico de 5 minutos.
  • Mover o stop para breakeven quando o preço atingir um R:R de 2 (no caso de posições com target R:R >2).
  • Fechar a posição quando existir um sinal de entrada na direção oposta.
  • Observar nas primeiras barras da abertura se se trata de um mercado em tendência ou em lateralidade.
  • Fase de mercado no gráfico diário e de 5 minutos: tendência, lateralidade ou arame farpado.

Conclusão

Termina assim a versão 1.21 do Plano de Day Trade (PDT), onde foram apresentados os cinco passos de execução da minha estratégia na bolsa de valores. Esta versão é muito importante pois irá ser a minha primeira semana de trade em 2021 numa conta real, e depois de ter estado a negociar numa conta de simulação nos últimos meses. Acompanhe a minha análise técnica diária para ver o PDT em ação com exemplos práticos nos mercados que sigo.

GRÁTIS! Estratégia de Day Trade

Descubra quatro padrões simples de negociação que poderá usar no gráfico de 5 minutos.

Política de privacidade do Mailchimp que usamos como plataforma de marketing.