Variações das Configurações de Máxima/Mínima 2 no Price Action – Brooks (2009)

Este artigo contém as minhas notas de estudo do livro Ler Gráficos de Preços Barra por Barra de Al Brooks*, estando integrado num resumo geral da obra, capitulo por capitulo.


O propósito da Máxima ou Mínima 2

A chave para entender o conceito de configurações como a Máxima ou Mínima 2 é recordar o seu propósito. A ideia é que cada mercado irá tender a fazer duas tentativas de alguma coisa, e na sua tentativa de corrigir, irá frequentemente tentar duas vezes em reverter a tendência. Se falhar duas vezes, irá possivelmente fazer o oposto (a tendência irá retomar).

A vantagem de comprar uma retração de Máxima 2 num touro é a de que existe muito pouco para pensar. A dificuldade aparece numa correção com duas tentativas, mas que não forma uma clara Máxima ou Mínima 2. É por isso que é necessário recorrer a variações, em que poderá fazer dinheiro a negociar duas pernas de retração mesmo que não ofereçam uma configuração de Máxima ou Mínima 2 perfeitas.

Correção tipo ABC

O impulso mais óbvio de duas pernas tem dois swings claros com um swing oposto a meio que rompe uma linha de tendência menor. A retração usualmente forma uma Máxima 2 num touro e uma Mínima 2 num Urso (uma correção ABC).

Contudo, existem variações menos claras que providenciam negociações igualmente fiáveis, pelo que são importante as mesmas. A qualquer altura que observar uma correção do qual possa inferir duas pernas, então encontrou um padrão aceitável. De qualquer modo, quanto mais longe o padrão estiver do ideal, menos provável será que se irá comportar como o ideal. Esta incerteza irá causar exitação aos traders e consequentemente será mais provável o padrão falhar.

Inferência de duas pernas

Cada vez que infere duas pernas, o mercado irá comportar-se como se existissem duas pernas. Por exemplo, duas tentativas do preço baixar é o mesmo que uma correção de duas pernas, pelo que se considera configuração longa de Máxima 2.

Toda esta análise é vaga, mas o seu objetivo é importante. Os traders precisam de ver as correções de duas pernas porque configuram excelentes entradas a favor da tendência.

Barra externa

Uma barra externa rompe ambos os lados da barra anterior, e não sabe qual dos lados rompeu primeiro, embora a direção do corpo seja geralmente fiável (por exemplo, um corpo touro usualmente indica que o rompimento de subida ocorreu em segundo lugar, porque a sua direção é no sentido do fecho).

Retração de três pernas

Algumas vezes, uma retração de duas pernas tem três pernas, como no caso da maioria das cunhas de reversão.

*Tradução do editor para português do título original do livro Reading Price Charts Bar by Bar.

Subscreva a Newsletter de PRICEACTION.PT!

Siga e acompanhe a nossa estratégia de investimento. Independência financeira através da disciplina do trade.